DICAS PARA SE PREPARAR PARA O ENEM


DICAS PARA O ENEM
Explicações, notícias, simulados, provas, gabaritos, correções, videoaulas são algumas das ferramentas que o Vestibular Brasil Escola já disponibiliza para auxiliar na preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).  Este ano buscamos outra novidade: dicas para que vestibulandos e estudantes em geral possam aperfeiçoar seus estudos para o Enem.
Cada vez mais instituições de ensino superior adotam o Enem em seus processos seletivos, seja parcialmente ou na totalidade. Por isso, a preparação para o exame se tornou uma preocupação para muitos. O Vestibular Brasil Escola busca, mais uma vez, ajudar nos estudos daqueles que querem conseguir boas notas.
Gostou? Então aproveite bem as dicas. Bons Estudos!
A FÍSICA DO ENEM
Como sabemos, o ENEM mudou, deixando para trás a concepção de que alunos têm que decorar várias fórmulas, principalmente as de física, que para muitos estudantes são o terror dos vestibulares.
Em seu novo modelo, a prova procura abordar situações vivenciadas diariamente pelos estudantes e visa também a interdisciplinaridade. Tais mudanças fizeram com que o ENEM ganhasse peso nos processos seletivos das principais universidades do país. Em muitas delas, o ENEM serviu como fase única no vestibular.
As disciplinas não estão mais separadas por blocos, mas sim agrupadas em quatro grandes áreas de conhecimento. A física está incluída na área de “Ciências da Natureza e suas Tecnologias”.
Em relação às questões de física cobradas nas provas, o MEC (Ministério da Educação) tem por objetivo identificar algumas competências básicas dos alunos. São elas:
– Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade.
– Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos.
– Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicas.
– Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais.
– Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos.
– Apropriar-se de conhecimentos da física, da química e da biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.
De acordo com as competências abordadas acima vemos que a física não mais é cobrada somente através de cálculos e decorebas de fórmulas. As questões são interativas e interdisciplinares.
Assim, a prova exige diferentes habilidades, como: capacidade de interpretação, domínio de linguagens (matemática, científica, etc.), enfrentar situações-problema, além de ter a visível compreensão das ciências naturais e as tecnologias que a elas se associam na construção do conhecimento humano.
 A FÍSICA QUE CAI NO ENEM
Uma das mudanças notáveis no Exame Nacional do Ensino Médio foi o aumento no número de questões (de 64 para 180). Além disso, o ENEM agora busca estudantes que consigam dominar linguagens, compreender fenômenos, enfrentar situações-problema, construir argumentos significativos e elaborar propostas.

É importante ressaltar a importância do ENEM para os vestibulandos, pois este vem servindo como primeira fase ou também como fase única de várias universidades do país.

Na prova de física do ENEM o aluno não tem a necessidade de decorar fórmulas, mas precisa saber interpretar os enunciados dos exercícios, bem como interpretar gráficos e tabelas tirando todas as informações úteis possíveis para serem usadas na física básica.

Nos últimos anos, observa-se que o ENEM vem cobrando muitas questões de energia, relacionadas ao consumo diário, distribuição de energia, etc. Cabe ressaltar que todas as informações cobradas na prova de física fazem relação direta com as situações que vivenciamos diariamente.

Em nosso portal temos um acervo com vários artigos nos quais você encontrará explicações acerca dos temas e conteúdos cobrados nas provas do ENEM.

Abaixo você encontra a lista dos conteúdos programáticos cobrados pelo ENEM, bem como os links referentes aos textos do tema desejado:
Conhecimentos básicos e fundamentais - Noções de ordem de grandeza.Notação Científica. Sistema Internacional de Unidades. Metodologia de investigação: a procura de regularidades e de sinais na interpretação física do mundo. Observações e mensurações: representação de grandezas físicas como grandezas mensuráveis. Ferramentas básicas: gráficos e vetores. Conceituação de grandezas vetoriais e escalares. Operações básicas com vetores.
O movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis físicas – Grandezas fundamentais da mecânica: tempo, espaço, velocidade e aceleração. Relação histórica entre força e movimento. Descrições do movimento e sua interpretação: quantificação do movimento e sua descrição matemática e gráfica. Casos especiais de movimentos e suas regularidades observáveis. Conceito de inércia. Noção de sistemas de referência inerciais e não inerciais. Noção dinâmica demassa e quantidade de movimento (momento linear). Força e variação da quantidade de movimento. Leis de Newton. Centro de massa e a ideia de ponto material. Conceito de forças externas e internas. Lei da conservação da quantidade de movimento (momento linear) e teorema do impulso. Momento de uma força (torque). Condições de equilíbrio estático de ponto material e de corpos rígidos. Força de atrito, força peso, força normal de contato e tração. Diagramas de forças. Identificação das forças que atuam nos movimentos circulares. Noção de força centrípeta e sua quantificação. A hidrostática: aspectos históricos e variáveis relevantes. Empuxo. Princípios de Pascal,Arquimedes e Stevin: condições de flutuação, relação entre diferença de nível epressão hidrostática.
Energia, trabalho e potência - Conceituação de trabalho, energia e potência. Conceito de energia potencial e de energia cinética. Conservação de energia mecânica e dissipação de energia. Trabalho da força gravitacional e energia potencial gravitacional. Forças conservativas e dissipativas.
A Mecânica e o funcionamento do Universo - Força peso. Aceleração gravitacional. Lei da Gravitação Universal. Leis de Kepler. Movimentos de corpos celestes. Influência na Terra: marés e variações climáticas. Concepções históricas sobre a origem do universo e sua evolução.
Fenômenos Elétricos e Magnéticos - Carga elétrica e corrente elétrica. Lei de Coulomb. Campo elétrico e potencial elétrico. Linhas de campo. Superfícies equipotenciais. Poder das pontas. Blindagem. Capacitores. Efeito Joule. Lei de Ohm. Resistência elétrica e resistividade. Relações entre grandezas elétricas: tensão, corrente, potência e energia. Circuitos elétricos simples. Correntes contínua e alternada. Medidores elétricos. Representação gráfica de circuitos. Símbolos convencionais. Potência e consumo de energia em dispositivos elétricos. Campo magnético. Imãs permanentes. Linhas de campo magnético.Campo magnético terrestre.
Oscilações, ondas, óptica e radiação - Feixes e frentes de ondas. Reflexão e refração. Óptica geométrica: lentes e espelhos. Formação de imagens. Instrumentos ópticos simples. Fenômenos ondulatórios. Pulsos e ondas. Período e frequência, ciclo. Propagação: relação entre velocidade, frequência e comprimento de onda. Ondas em diferentes meios de propagação.
O calor e os fenômenos térmicos - Conceitos de calor e temperatura. Escalas termométricas. Transferência de calor e equilíbrio térmico. Capacidade calorífica e calor específico. Condução do calor. Dilatação térmica. Mudanças de estado físico e calor latente de transformação. Comportamento de Gases ideais.Máquinas térmicas. Ciclo de Carnot. Leis da Termodinâmica. Aplicações e fenômenos térmicos de uso cotidiano. Compreensão de fenômenos climáticos relacionados ao ciclo da água.
Atente-se ao fato de que as questões do ENEM fazem uma abordagem mais ampla, ou seja, uma questão pode abordar diversos assuntos de diversas áreas. Assim, a física pode ser cobrada em meio a situações cotidianas de diferentes áreas, por meio de gráficos, tabelas, notícias, etc., cabendo ao vestibulando interpretá-las, para assim aplicar os conhecimentos físicos básicos.
 A MATEMÁTICA QUE CAI NO ENEM

Desde o princípio da aplicação do ENEM, ocorreram alterações no exame, e a mais evidente é a mudança do nome das matrizes dos conteúdos. A partir dela, as perguntas, antes agrupadas em disciplinas, passaram a ser separadas por grandes áreas. Questões sobre as disciplinas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia são elencadas na área de Ciências Humanas; as de Biologia, Física e Química, na área de Ciências da Natureza; e as disciplinas de Português, Literatura, Línguas, Artes e Educação Física, na área de Linguagens e Códigos.

Mas e a Matemática, onde foi parar? Ela possui uma área destinada somente para ela: Matemática e suas Tecnologias. Esta área abarca 45 questões do exame e, de acordo com o MEC, compreende sete competências, que devem ser trabalhadas no decorrer do Ensino Médio. Vale ressaltar que mesmo a Matemática tendo uma área destinada a ela, ainda assim ela tem grande presença nas outras áreas, em forma de gráficos e tabelas, dados estatísticos, expressões e fórmulas que representam fenômenos.

Estas competências podem ser verificadas no edital do ENEM. Elencaremos aqui as competências relacionadas à área de Matemática e suas Tecnologias:

• Construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais;

• Utilizar o conhecimento geométrico para realizar a leitura e a representação da realidade e agir sobre ela;

• Construir noções de grandezas e medidas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano;

• Construir noções de variação de grandezas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano;

• Modelar e resolver problemas que envolvem variáveis socioeconômicas ou técnico-científicas, usando representações algébricas;

• Interpretar informações de natureza científica e social obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando previsão de tendência, extrapolação, interpolação e interpretação;

• Compreender o caráter aleatório e não determinístico dos fenômenos naturais e sociais e utilizar instrumentos adequados para medidas, determinação de amostras e cálculos de probabilidade para interpretar informações de variáveis apresentadas em uma distribuição estatística.


Analisando cada uma dessas competências, vemos que a prova de matemática trata-se de uma avaliação totalmente contextualizada e interdisciplinar. Em outras palavras, a disciplina deixou de ser um instrumento voltado somente para a matemática, passando a ter sua aplicabilidade em situações sociais. Para isso, a prova exige uma capacidade que vai além do conteúdo, fazendo com que o aluno desenvolva um raciocínio lógico acerca dos problemas levantados nas questões.

Sendo assim, fica evidente o principal objetivo do ENEM, que é o de reformar o Ensino Médio, mudando a forma como os colégios abordam o seu ensino, atualmente voltado para vestibulares que focam apenas o conteúdo. Ou seja, o ENEM busca promover uma avaliação que incentive os colégios a abandonarem esta educação conteudista, para que assim possam ser formados alunos que compreendam os fenômenos, resolvam problemas e desenvolvam um raciocínio lógico por meio de reflexões acerca destas competências.
A MATEMATICA QUE CAI NO ENEM
Bem, sabemos que ocorreram mudanças no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio): o exame passou a ser aplicado em dois dias, com uma quantidade superior de questões (de 63 questões para 180 questões). Aqui veremos quais são os conteúdos programáticos que devem ser estudados, segundo o edital do ENEM publicado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas).

Para aqueles que não conhecem nosso portal, temos um acervo com vários artigos, em que você encontrará explicações acerca de diversos temas e conteúdos. Dessa forma, você poderá conferir e estudar vários dos conteúdos do ENEM em nosso site.

No entanto, os conteúdos não são o fator mais importante a ser ressaltado, uma vez que o ENEM procura alunos com criticidade e raciocínio lógico, algo que a Matemática por si só não garante. Com isso, ao estudar os conteúdos matemáticos, busque exercícios contextualizados e interdisciplinares, pois estes trabalham a interpretação das informações para a construção de um raciocínio acerca do fenômeno de cada situação-problema.

Caso queira conferir nossos artigos, os conteúdos abaixo apresentam links referentes aos textos do tema desejado:

• Conhecimentos numéricos: 
operações em conjuntos numéricos (naturais,inteiros, racionais e reais), desigualdades, divisibilidade, frações, fatoração,razões e proporções, porcentagem e juros, relações de dependência entre grandezas, sequências e progressões, princípios de contagem.

• Conhecimentos geométricos: características das 
figuras geométricas planas eespaciais; grandezas, unidades de medida e escalas; comprimentos, áreas evolumes; ângulos; posições de retas (aqui e aqui); simetrias de figuras planas ou espaciais; congruência e semelhança de triângulos; teorema de Tales; relações métricas nos triângulos; circunferências; trigonometria do ângulo agudo.

• Conhecimentos de 
estatística e probabilidade: representação e análise de dados; medidas de tendência central (média aritmética, média ponderada, média harmônica, moda e mediana); desvios e variância; noções de probabilidade.

• Conhecimentos algébricos: 
gráficos e funções; funções algébricas do 1.º efunções algébricas do 2.º graus, polinomiais, racionais, exponenciais elogarítmicas; equações e inequações; relações no ciclo trigonométrico e funções trigonométricas.

• Conhecimentos 
algébricos/geométricos: plano cartesiano; retas (horizontais e verticais, paralelas, perpendiculares; circunferências; paralelismo eperpendicularidade, sistemas de equações, solução de sistemas de equações.


Entretanto, conhecer todos os conceitos e não saber utilizá-los em uma situação-problema torna-se um conhecimento inválido, portanto busque assimilar os conceitos com situações do dia a dia, procure as provas do ENEM e resolva-as elencando todo o processo para a resolução de cada questão, pontuando quais conceitos foram usados em cada uma. Como foi dito, para resolver as situações-problema que serão questionadas no ENEM, será necessário organizar as ideias, interpretar os dados e informações de diferentes formas, relacionar as informações com os conteúdos e, assim, tomar uma decisão e enfrentar a situação-problema.

Cabe lembrar que não existem mais os conceitos matemáticos pela Matemática em si, dessa forma, as questões do ENEM possivelmente envolverão diversas informações que vão além de definições matemáticas. Além disso, não se deve estudar a Matemática apenas para o exame da área de Matemática e suas Tecnologias, pois ela é utilizada nas outras áreas, de forma evidente na área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

BIOLOGIA NO EMEM
O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2011, apresentará uma redação e 180 questões objetivas, divididas nas quatro áreas do conhecimento:
- Ciências Humanas e suas Tecnologias, cujos componentes curriculares são:História, Geografia, Filosofia eSociologia.
- Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação, cujos componentes curriculares são: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física eTecnologias da Informação e Comunicação.
- Matemática e suas Tecnologias, cujo componente curricular é a Matemática.
- Ciências da Natureza e suas Tecnologias, cujos componentes curriculares são: Química, Física e Biologia.
Para que você fique por dentro dessa prova, o canal Vestibular, do Brasil Escola, oferece, além de dicas gerais sobre o ENEM, informações específicas sobre seus conteúdos.
Dessa forma, disponibilizamos, a seguir, o conteúdo programático de Biologia do ENEM 2011. Cada item em azul, grifado, corresponde a um texto, disponível em nosso site, relacionado ao assunto.
Bons estudos!
- Estrutura e fisiologia celular: membrana, citoplasma e núcleo.
- Divisão celular (mitose e meiose).
- Aspectos bioquímicos das estruturas celulares. Aspectos gerais do metabolismo celular.
- Metabolismo energético: fotossíntese e respiração.
- Codificação da informação genética.
- Síntese proteica.
- Diferenciação celular.
- Principais tecidos animais e vegetais (aqui e aqui).
- Origem e evolução das células.
- Noções sobre células-tronco, clonagem e tecnologia do DNA recombinante.
- Aplicações de biotecnologia na produção de alimentos, fármacos e componentes biológicos.
- Aplicações de tecnologias relacionadas ao DNA a investigações científicas, determinação da paternidade, investigação criminal e identificação de indivíduos.
- Aspectos éticos relacionados ao desenvolvimento biotecnológico. Biotecnologia e sustentabilidade.

- Princípios básicos que regem a transmissão de características hereditárias.
- Aspectos genéticos do funcionamento do corpo humano.
- Antígenos e anticorpos (também aqui!).
- Grupos sanguíneos (aqui e aqui também!), transplantes (outro aqui e este, sobre transplante de medula óssea) e doenças autoimunes.
- Neoplasias e a influência de fatores ambientais (confira aqui nossa seção sobre esse assunto).
- Aconselhamento genético.
- Fundamentos genéticos da evolução.

3- Identidade dos seres vivos
- Níveis de organização dos seres vivos.
- Vírus, procariontes e eucariontes: Reinos Protoctista, Plantae (aqui também!),Fungi e Animalia.
- Autótrofos e heterótrofos (nutrição dos seres vivos).
- Seres unicelulares (bactérias e archaeas, alguns protozoários e algas, e algunsfungos) e pluricelulares (vegetais, animais; e alguns protozoários, algas e fungos).
- Sistemática e as grandes linhas da evolução dos seres vivos (aqui, aqui e aqui).
- Tipos de ciclo de vida.
- Funções vitais dos seres vivos e sua relação com a adaptação desses organismos a diferentes ambientes.
- Embriologia, anatomia e fisiologia humana.
- Biotecnologia e sistemática.

4- Ecologia e ciências ambientais (aqui, conceitos de Ecologia)
- Ecossistemas: fatores bióticos e abióticos.
- A comunidade biológica: teia alimentar (e aqui), sucessão e comunidade clímax.
- Dinâmica de populações.
- Fluxo de energia no ecossistema.
- Biogeografia.
- Biomas brasileiros (Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Caatinga, Pampa ePantanal).
- Exploração e uso de recursos naturais (e também aqui).
- Problemas ambientais: mudanças climáticas, efeito estufa; desmatamento (aquitambém); erosão; poluição da água, do solo e do ar (aqui também).
- Conservação e recuperação de ecossistemas.
- Conservação da biodiversidade.
- Tecnologias ambientais.
- Noções de saneamento básico.
- Noções de legislação ambiental: água, florestas, unidades de conservação; biodiversidade.

- A biologia como ciência: história, métodos, técnicas e experimentação.
- Hipóteses sobre a origem do Universo, da Terra e dos seres vivos.
- Teorias de evolução (confira a nossa seção!).
- Explicações pré-darwinistas para a modificação das espécies.
- A teoria evolutiva de Charles Darwin (aqui e aqui também).
- Teoria sintética da evolução.
- Seleção artificial e seu impacto sobre ambientes naturais e sobre populações humanas.

6- Qualidade de vida das populações humanas
- Aspectos biológicos da pobreza e do desenvolvimento humano.
- Indicadores sociais, ambientais e econômicos.
- Índice de desenvolvimento humano.
- Principais doenças que afetam a população brasileira: caracterização, prevenção e profilaxia.
- Noções de primeiros socorros.
- Aspectos sociais da biologia: uso indevido de drogas; gravidez na adolescência;obesidade (também aqui).
- Violência e segurança pública.
- Aspectos biológicos do desenvolvimento sustentável.
- Legislação e cidadania.

CIÊNCIAS DA NATUREZA NI ENEM
O que esperar do Enem 2011?
O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2011, apresentará 45 questões objetivas referentes à área do conhecimento “Ciências da Natureza e suas Tecnologias”, cujos componentes curriculares são Química, Física e Biologia.
Segundo o edital, tal prova, de uma maneira geral, busca verificar o domínio das linguagens do aluno, seu nível de compreensão de fenômenos, capacidade de enfrentar situações-problema, de construir argumentações e de elaborar propostas.
Especificamente em “Ciências da Natureza e suas Tecnologias”, espera-se que ele seja capaz de:

– Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade.
– Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos.
– Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos.
– Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais.
– Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos.
– Apropriar-se de conhecimentos da física, química e biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

Uma vez que, no ENEM, os componentes curriculares não são divididos; as questões tendem a relacionar as diversas abordagens dadas a um mesmo conteúdo, dentro de disciplinas diferentes. Além disso, é recorrente o uso de textos explicativos, imagens e gráficos que, desde que bem interpretados, podem fornecer automaticamente a resposta da questão. Por este motivo, é sempre bom ler/observar mais de uma vez cada um desses itens adicionais à pergunta. Outra dica é estar atento à possibilidade de ser requerido o uso de ferramentas básicas da Matemática.
As questões referentes às Ciências da Natureza e suas Tecnologias abordam bastante a temática ambiental. Embora algumas delas se utilizem de recursos que, à primeira vista, poderiam ser de difícil compreensão – como é o caso de legislações ambientais –, por serem cobrados aspectos relacionados ao nosso cotidiano e/ou interpretação, elas acabam se apresentando de média à fácil resolução. Vale ressaltar, também, que é recorrente a presença de questões relacionadas a fontes de energia, principalmente as alternativas.
Especificamente sobre a Biologia, considerando os conteúdos abordados nas questões das provas de 2008 a 2010, o aluno deverá dar uma atenção especial aos temas de ecologia, e de saúde pública e doenças em geral. Além deles,evolução, genética, biologia celular, fisiologia animal e vegetal (com destaque para o funcionamento dos sistemas do corpo humano), e biotecnologias – transgenia (aqui e aqui), clonagem, etc.; também merecem destaque.
Uma observação oportuna é o fato de a questão 90, da prova amarela do Enem de 2010, ter abordado os príons: partículas infecciosas descobertas por Stanley Prusiner, que posteriormente recebeu o Prêmio Nobel, por essa pesquisa. Por via das dúvidas, não custa nada estudar com afinco também esse assunto. Neste linkvocê encontra informações sobre isso.
Bons estudos!

CIÊNCIAS HUMANAS ( GEOGRAFIA ) NO ENEM
Uma das alternações mais significativas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi a estruturação das provas com exercícios interdisciplinares, sendo classificados em quatro áreas do conhecimento:
Ciências Humanas e suas Tecnologias – Geografia, História, Filosofia e Sociologia.
Ciências da Natureza e suas Tecnologias – Biologia, Física e Química.
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação – Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação.
Matemática e suas Tecnologias – Matemática.
Esse fato modificou os métodos de avaliação dos concorrentes, visto que as questões exigem uma análise crítica dos assuntos abordados e o domínio de várias disciplinas. Dentre as competências cobradas na área de Ciências Humanas e suas Tecnologias estão:
Compreender os elementos culturais que constituem as identidades.
Compreender as transformações dos espaços geográficos como produto das relações socioeconômicas e culturais de poder.
Compreender a produção e o papel histórico das instituições sociais, políticas e econômicas, associando-as aos diferentes grupos, conflitos e movimentos sociais.
Entender as transformações técnicas e tecnológicas e seu impacto nos processos de produção, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social.
Utilizar os conhecimentos históricos para compreender e valorizar os fundamentos da cidadania e da democracia, favorecendo uma atuação consciente do indivíduo na sociedade.
Compreender a sociedade e a natureza, reconhecendo suas interações no espaço em diferentes contextos históricos e geográficos.
Diante dessas competências, o que esperar das questões relacionadas aos assuntos de Geografia? A abordagem de Geografia exige um conhecimento sobre: as transformações espaciais como consequência das relações socioeconômicas e culturais, impactos ambientais, matriz energética global, globalização, assuntos da atualidade, problemas sociais, cartografia, aspectos físicos do Brasil, demografia, interpretação de gráficos, tabelas e mapas, entre outros.
O mais importante é que o estudante analise os exercícios de Ciências Humanas e suas Tecnologias com bastante atenção e de forma crítica, pois o ENEM valoriza o domínio e a compreensão dos fenômenos e não a decoreba.

COMPETENCIAS DA AREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA NO ENEM
A exigência e a complexidade do Enem aumentam a cada dia. E neste ano não será diferente, visto que inúmeras universidades já estão aproveitando os resultados dos desempenhos dos alunos de ensino médio e egressos.
Assim como está ocorrendo recentemente com os vestibulares, o Enem tem procurado contribuir para uma reestruturação dos currículos do ensino médio. Por isso, ele não prioriza a decoreba de fórmulas e outros dados. Principalmente na Química – matéria tão temida pela maioria dos estudantes –, o objetivo agora é estimular o raciocínio, a relação que esta matéria tem com as outras áreas do conhecimento (interdisciplinaridade), com a resolução de problemas do cotidiano, com o meio ambiente, com a tecnologia, cidadania e com a sociedade.
Assim, além de estudar os conteúdos programáticos, são exigidas certas competências dos estudantes. Competência é a aquisição do conhecimento necessário para ser apto para enfrentar determinadas situações. Ou seja, é a predisposição para adquirir conhecimento. O Enem, portanto, pretende medir estas competências.
A seguir são listadas as competências exigidas na área de Ciências Naturais e suas Tecnologias. Assim, procure desenvolvê-las ao estudar, ao realizar simulados e ao resolver questões e problemas do conteúdo. Isto é imprescindível para um bom desempenho no Enem.
·           Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade.
 
·         Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos.
 
·           Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos.
 
·           Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais.
 
·           Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos.
 
·           Apropriar-se de conhecimentos da física, da química e da biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

CONTEÚDO DE QUIMICA NO ENEM
Desde 2009 as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) mudaram. Antigamente, o ENEM era uma prova considerada clássica, composta de 63 questões e não havia perguntas de língua estrangeira. Além disso, as provas eram realizadas em um único dia e as disciplinas eram divididas em blocos individuais.
Agora são 180 questões, para serem resolvidas em dois dias, sendo que neste ano, 2011, os dias para a realização das provas serão 22 e 23 de outubro. As disciplinas são agrupadas em quatro grandes grupos de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; e Ciências da Natureza e suas Tecnologias (área na qual a Química está inserida). Ou seja, serão quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões, além da redação.
Este novo formato do ENEM visa acabar com aquela “decoreba” de vestibulares, em que o aluno tinha que decorar fórmulas, datas, valores e acontecimentos. Agora, dá-se prioridade ao raciocínio do aluno, à sua capacidade de resolver situações-problema, de usar a lógica e a interpretação e como lidar com a interdisciplinaridade.
Outro ponto a ser conseguido com esta reestruturação é a democratização das oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, já que grande parte destas instituições adotou o ENEM como um meio de ingresso em suas universidades.
Para que você se saia bem no ENEM, separamos alguns conteúdos da área de Química que cairão na prova deste ano e listamos links de nosso site que explicam cada uma destas matérias. No entanto, não se esqueça de relacionar estes conteúdos estudados com as situações do cotidiano e de se manter bem informado, pois podem ter prioridade assuntos que estão na mídia, como a Radioatividade:


1- Transformações Químicas:
·         Sistemas Gasosos.
·         Lei dos gases.
·         Massa molar.
·         Volume molar dos gases.
·         Teoria cinética dos gases.
·         Modelo corpuscular da matéria.
·         Modelo atômico de Rutherford.
·         Isótopos.
·         Massa atômica.
·         Elementos químicos.
·         Tabela Periódica.
·         Reações químicas.

2- Representação das transformações químicas:

·         Fórmulas químicas.
·         Cálculos estequiométricos.

3- Materiais, suas propriedades e usos:

·         Mudanças de estado.
·         Misturas: tipos.
·         Métodos de separação.

4- Água:

·         Solubilidade.
·         Conceitos de Ácidos.
·         Conceitos de Bases.
·         Conceitos de Sais.
·         Classificação dos ácidos.
·         Classificação dos sais.
·         Propriedades dos ácidos.
·         Nomenclatura dos sais.
·         Nomenclatura das bases.
·         Nomenclatura dos óxidos.
·         Condutibilidade elétrica.
·         Reação com metais.
·         Reação de neutralização.

5- Transformações Químicas e Energia:

·         Equações termoquímicas.
·         Lei de Hess.
·         Reação de oxirredução.
·         Pilha.
·         Eletrólise.
·         Leis de Faraday.

6- Dinâmica das Transformações Químicas


7- Transformação Química e Equilíbrio


8- Compostos de Carbono

·         Fermentação.

9- Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente

·         Química nos alimentos.
·         Química e ambiente.
·         Hidróxido de sódio.
·         Ácido sulfúrico.
·         Amônia.
10-Energias Químicas no Cotidiano –

·         Petróleo.
·         Gás natural.
·         Carvão.
·         Madeira e hulha.
·         Biomassa.
·         Biocombustíveis.
                .        Lixo atômico.

GEOGRAFIA NO ENEM
A partir de 2010, o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) passou a ser composto por 180 questões objetivas e uma redação. Outra mudança se refere à estrutura da prova, com questões interdisciplinares. Sendo assim, foram criadas quatro áreas do conhecimento:
Ciências Humanas e suas Tecnologias – Geografia, História, Filosofia e Sociologia.
Ciências da Natureza e suas Tecnologias – Biologia, Física e Química.
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação – Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação.
Matemática e suas Tecnologias – Matemática.
Portanto, os conteúdos de Geografia integram a área das Ciências Humanas e suas Tecnologias, juntamente com História, Sociologia e Filosofia. São 45 questões que abordam esses temas de forma interdisciplinar, ou seja, exploram aspectos de todas essas disciplinas em um mesmo exercício.
No entanto, alguns conteúdos são específicos de uma determinada disciplina.Nesse sentido, abordaremos os possíveis temas que poderão ser cobrados nos exercícios que exijam um domínio de Geografia. De acordo com o conteúdo programático do Edital, esses temas são:
Diversidade cultural, conflitos e vida em sociedade:

Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado:

Características e transformações das estruturas produtivas:

Os domínios naturais e a relação do ser humano com o ambiente:
Questões ambientais contemporâneas:

Representação espacial:

Além desses temas já destacados, outros assuntos referentes à Geografia que merecem uma atenção especial são: os conflitos nos países árabes, o terremoto no Japão, organizações internacionais, BRIC, água, desmatamento,desertificação, além dos exercícios com gráficos e tabelas, que exigem uma atenção redobrada dos estudantes. Além disso, provavelmente essa edição do ENEM terá alguma questão com dados do Censo Demográfico de 2010.
Bons estudos!

LINGUA PORTUGUESA NO ENEM
Quando mencionamos a prova de Língua Portuguesa, estamos de forma direta nos referindo à linguagem tida no seu sentido literal. Dessa forma, tal disciplina nos proporciona uma base elementar para que o bom desempenho funcione como palavra de ordem nesse processo avaliativo que é o Enem.
Tal afirmativa remete a um relevante aspecto – a interpretação, que não significa apenas decifrar símbolos; mas que exige que você, na qualidade de leitor, inteire-se do discurso e, sobretudo, que a leitura faça sentido mediante a interlocução. Prova disso é que, muitas vezes, o próprio enunciado já traz todos os elementos para que a resposta exata seja encontrada de forma fácil e precisa. No entanto, pelo fato de não ter havido uma boa interpretação, muitas vezes o resultado não é o que se esperava.
Outro fator que também deve ser levado em conta é que a interpretação não se limita a textos, uma vez que faz parte das propostas do Enem a capacidade de o aluno saber interpretar gráficos, imagens, mapas e tabelas, e saber extrair desses os dados necessários para responder a questão que lhe é solicitada. Nesse sentido, faz-se necessário ler o material oferecido atentamente para se situar no assunto. Outra dica importante é levar em consideração datas e legendas, de modo a extrair o máximo de informações possíveis. Em suma, quanto mais familiaridade o aluno tiver com a leitura, mais capacidade ele terá de realizar uma interpretação de modo plausível, o que incidirá de forma direta no seu bom desempenho frente ao processo seletivo.
Partindo de tais pressupostos, podemos dizer que fazem parte dos requisitos preconizados pelo Enem as chamadas competências definidas por cada área do conhecimento. Em se tratando da área relacionada a Linguagens, Códigos e Tecnologias, espera-se que o aluno esteja apto a:
- Compreender e usar os sistemas simbólicos das diferentes linguagens como meios de organização cognitiva da realidade pela constituição de significados, expressão, comunicação e informação.

- Identificar os elementos que concorrem para a progressão temática e para a organização e estruturação de textos de diferentes gêneros e tipos.

- Analisar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução.

- Reconhecer a importância do patrimônio linguístico para a preservação da memória e da identidade nacional.

- Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens e suas manifestações específicas.

- Reconhecer em textos de diferentes gêneros, recursos verbais e não verbais utilizados com a finalidade de criar e mudar comportamentos e hábitos.

- Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas, assuntos e recursos linguísticos.
- Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor e quem é seu público-alvo, pela análise dos procedimentos argumentativos utilizados.

- Reconhecer no texto estratégias argumentativas empregadas para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras.

- Compreender e usar a língua portuguesa como língua materna, geradora de significação e integradora da organização do mundo e da própria identidade.

- Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades linguísticas sociais, regionais e de registro.

- Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social.

- Reconhecer os usos da norma padrão da língua portuguesa nas diferentes situações de comunicação.

CONTEUDO DE PORTUGUES NO ENEM
Quando nos referimos a Linguagens e Códigos, compreendemos que tais vocábulos são aplicados a questões voltadas para a Língua Portuguesa. Mas, e em se tratando do termo “tecnologias”, você sabe qual significado devemos atribuir a ele? Por que as tecnologias também são cobradas nesta área do conhecimento?
Devemos atribuir sua importância à era pela qual passamos, caracterizada por uma intensa fase na qual os recursos tecnológicos se encontram a todo vapor. E por que não evidenciá-los como constituintes relevantes do processo de ensino e aprendizagem?

Eis aí a razão do questionamento abordado anteriormente, cuja importância prevalece em uma das competências relativas ao processo avaliativo. Ei-la, portanto:
- Relacionar as tecnologias de comunicação e informação ao desenvolvimento das sociedades e ao conhecimento que elas produzem.

A título de ilustração, sugerimos que você se atenha à questão de nº 113, referente ao Enem 2009, tendo acesso ao gabarito oficial do Enem 2009

Ainda ressaltando acerca das competências expressas na primeira parte do artigo, torna-se altamente sugestivo nos atermos a uma outra questão referente ao Enem 2009, seguida da resolução comentada pela equipe do Brasil Escola:  

Tal questão se atém a uma das competências relativas à capacidade de identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas neles presentes

A linguagem da tirinha revela:
A- o uso de expressões linguísticas e vocabulário próprios de épocas antigas.
B- o uso de expressões linguísticas inseridas no registro mais formal da língua.
C- o caráter coloquial expresso pelo uso do tempo verbal no segundo quadrinho.
D - o uso de um vocabulário específico para situações comunicativas de emergência.
E- a intenção comunicativa dos personagens: a de estabelecer a hierarquia entre eles.

A presente questão tem como verdadeira a alternativa “c”, que retrata a linguagem informal utilizada no quadrinho.
No intuito de nortear seus estudos e torná-lo (a) bem preparado (a) para o referido exame, seguem algumas dicas referentes aos possíveis conteúdos de Língua Portuguesa que podem ser abordados, os quais poderão ser encontrados por meio de alguns textos encontrados em evidência:
Morfologia

- Classes de palavras

Substantivo

Adjetivo e locuções adjetivas

LITERATURA NO ENEM
Em se tratando da prova relacionada a essa área do conhecimento – a Literatura –, você primeiramente precisa se conscientizar de que ela, assim como toda arte, é uma transfiguração do real, isto é, a realidade recriada por meio do espírito do artista vivendo em seu tempo.
Sendo assim, o artista, de acordo com sua ideologia, submetido a um contexto histórico, político e social, realiza um trabalho especial, cuja matéria-prima é a própria palavra. Dessa forma, torna-se evidente que em todo esse “manejo” predomina tão somente a função poética da linguagem, na qual a intenção do emissor, no caso o artista, é voltada para a própria mensagem, seja na estrutura ou na seleção e combinação das palavras, de forma a atingir plenamente seu objetivo “artístico”.
Com base nesses pressupostos, você terá condições de entender alguns dos objetivos referentes ao processo pelo qual irá passar, uma vez que é esperado que o aluno demonstre seus conhecimentos relacionados ao campo da Literatura, tendo em vista a capacidade de:
- Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as condições de produção e recepção.
- Estabelecer relações entre o texto literário e o momento de sua produção, situando aspectos do contexto histórico, social e político.
- Relacionar informações sobre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário.
- Reconhecer a presença de valores sociais e humanos atualizáveis e permanentes no patrimônio literário nacional.
Torna-se importante ressaltar que tais objetivos estão intrinsecamente relacionados ao objetivo maior do Exame Nacional do Ensino Médio, que é – em vez de conduzi-lo a memorizações mecanicistas de conceitos – fazer com que você entenda acerca da aplicação dos termos e suas funções na língua. Vejamos, pois, como na prática isso funciona, partindo do exemplo de uma questão referente ao exame realizado no ano de 2009:       
Cárcere das almas

Ah! Toda a alma num cárcere anda presa,
Soluçando nas trevas, entre as grades
Do calabouço olhando imensidades,
Mares, estrelas, tardes, natureza.
Tudo se veste de uma igual grandeza
Quando a alma entre grilhões as liberdades
Sonha e, sonhando, as imortalidades
Rasga no etéreo o Espaço da Pureza.
Ó almas presas, mudas e fechadas
Nas prisões colossais e abandonadas,
Da Dor no calabouço, atroz, funéreo!
Nesses silêncios solitários, graves,
que chaveiro do Céu possui as chaves
para abrir-vos as portas do Mistério?!


CRUZ E SOUSA, J. Poesia completa. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura /
Fundação Banco do Brasil, 1993.

Os elementos formais e temáticos relacionados ao contexto cultural do Simbolismo encontrados no poema Cárcere das almas, de Cruz e Sousa, são:
A- a opção pela abordagem, em linguagem simples e direta, de temas filosóficos.
B- a prevalência do lirismo amoroso e intimista em relação à temática nacionalista.
C- o refinamento estético da forma poética e o tratamento metafísico de temas universais.
D- a evidente preocupação do eu lírico com a realidade social expressa em imagens poéticas inovadoras.
E- a liberdade formal da estrutura poética que dispensa a rima e a métrica tradicionais em favor de temas do cotidiano.
Confira a resolução comentada do Brasil Escola acerca da questão em evidência:
A questão em evidência tem como verdadeira a alternativa “c”, pois, ao retratar sobre a questão do refinamento estético, ela se refere à construção formal, ora caracterizada pelo soneto, uma forma fixa que relembra os padrões clássicos, bem como a temática que reflete a ideologia simbolista, representando a crise de consciência do ser humano, levada às últimas consequências em função do contexto histórico pertencente à era em voga, ou seja, o Simbolismo.
Para manter-se informado e, sobretudo, “preparado” para obter um bom resultado na prova de Literatura, eis algumas dicas dos conteúdos que provavelmente serão cobrados. Aproveitando o momento, confira também sugestões de links nos quais poderá obter mais informações, ampliando assim seu conhecimento:
O Texto Literário

Estéticas literárias (estilos de época)

Tendências contemporâneas
Concretismo

Concretismo no Brasil 


Sintetizando, espera-se que você, caro (a) aluno (a), mediante tais elucidações, saiba aplicar de forma plausível seus conhecimentos, analisando todas as questões com a máxima atenção e atentando-se para as evidentes articulações entre os recursos expressivos e estruturais do texto literário e o processo social relacionado ao momento de sua produção.
Desejamos a você um excelente desempenho!


REDAÇÃO DO ENEM:
Você está prestes a enfrentar nada mais, nada menos, que 180 questões a serem analisadas e resolvidas. Na prova referente a Linguagens, Códigos e Tecnologias você irá se deparar com a tão temida redação. Tal fato o (a) assusta?
Se sim, uma boa dica é não deixar que isso se torne um obstáculo para você, o que pode gerar em resultados negativos quanto ao seu desenvolvimento mediante o processo avaliativo. Dessa forma, a dica principal pode ser dada em somente uma palavra – “preparação”.
Em face desse pressuposto, preparamos algumas dicas indispensáveis a qualquer candidato que deseje um bom desempenho, sobretudo no que se refere à redação. Assim sendo, ei-las:
Geralmente, o tipo textual mais requisitado é o dissertativo-argumentativo, no qual você irá se posicionar frente a um assunto, no intuito de convencer o interlocutor acerca da concretude de suas ideias. Para início de conversa, faz-se necessário que você se conscientize de dois fatores fundamentais: a necessidade do domínio do código linguístico, materializado pelos seus conhecimentos acerca dos fatos que regem a língua como um todo; e o outro diz respeito ao repertório, demarcado pelos seus conhecimentos, pelo conjunto de informações que se tem de um determinado assunto. Acredite! Munido (a) de ambas as competências, com certeza você irá longe.
O que significa ter domínio do código linguístico? Como você sabe, a linguagem escrita encontra-se submetida à variedade padrão, e essa, por sua vez, é regida pelos preceitos gramaticais. Assim sendo, cumpre dizer que distintos elementos integram essa modalidade, como, por exemplo, ortografia, semântica (relativa ao significado que as palavras apresentam em se tratando de um dado contexto), sintaxe (envolvendo questões relacionadas à concordância e à regência), entre outros.
Foquemos agora nossa atenção na importância do repertório. Imagine se você fosse convidado a falar acerca de um assunto do qual não tem o menor conhecimento. Seria, no mínimo, constrangedor, não é verdade? Daí a importância de estarmos preparados para expor nossas ideias e opiniões de forma sensata e consciente. Dessa forma, a base sólida para arquitetar um bom repertório é tão somente buscar informações, ampliando seu conhecimento em todos os sentidos.
De tal modo, nada melhor do que desenvolver o hábito da leitura de bons livros; manter-se informado (a) acerca dos acontecimentos que norteiam a sociedade de uma forma geral, assistindo aos noticiários nacionais e internacionais, lendo jornais e tantas outras fontes informativas que se encontram ao nosso inteiro dispor; conversar com amigos, familiares e pessoas influentes, no sentido de trocar experiências, compartilhar informações; ler editoriais, artigos de opinião, enfim, textos nos quais prevaleça o discurso argumentativo.

REDAÇÃO DO ENEM
Alguns aspectos, uma vez elencados na primeira parte do artigo, dizem respeito à construção textual. Assim, procurando dar continuidade à nossa discussão, seguimos com os demais aspectos a serem observados, todos de igual importância:
* A leitura da coletânea, evidenciada por meio de uma linguagem verbal e não verbal, representa o passo inicial de sua produção, pois ela retratará o tema a ser desenvolvido na redação, bem como proporcionará subsídios linguísticos que reforçarão ainda mais seus argumentos. 
Dessa forma, procure atentar-se bem a ela, lendo-a na íntegra e seguindo-a do início ao fim, pois a fuga ao tema incidirá em resultados negativos, até mesmo a pontuação zero.
* Outra questão diz respeito à performance de seu texto, a começar pela margem. Como deve ser o espaçamento do parágrafo? 

Eis que prevalece aí o bom senso em você deixar bem claro para o corretor que exatamente num dado local inicia-se uma ideia. Ao final da linha é importante também se manter atento(a) quanto à correta separação das sílabas.Confira mais informações em: Como as sílabas se separam)  

Ainda em se tratando dos parágrafos, procure ser comedido(a) ao construí-los, de modo a evitar que eles fiquem muito extensos. Tal fato, além de denotar uma má organização das ideias, acaba dificultando o entendimento do leitor a respeito do que você quis dizer. Como se trata de um texto dissertativo, torna-se conveniente nos conscientizarmos de suas partes principais, retratadas pela introdução, desenvolvimento e conclusão. Nesse sentido, devemos fazer com que os parágrafos sejam distribuídos de forma a atender esses aspectos fundamentais, sempre nos pautando pela quantidade de linhas pontuadas nas instruções, as quais devem ser seguidas de forma criteriosa.
* Para se fazer entender é preciso, antes de tudo, expressar-se bem. Mas de que forma?

Toda construção textual precisa estar calcada em outros dois elementos fundamentais: a coesão e a coerência. A coesão representa os recursos linguísticos responsáveis pelas ligações que se estabelecem entre os termos de uma frase, entre as orações de um período ou entre os parágrafos de um texto, de forma a torná-lo harmonicamente bem construído e agradável à leitura. Dessa forma, obtenha mais informações por meio dos textos: Como tornar um texto coeso  
e Texto escrito.

A coerência refere-se à apresentação das ideias, estando essas de acordo com o gênero textual, com o conhecimento de mundo do leitor e com a própria lógica interna do texto. Confira um pouco mais em: Coerência 

* Como já mencionado, um texto dissertativo deverá constar de três partes básicas, uma vez materializadas pela:
- Introdução – representa a parte do texto em que o emissor apresenta brevemente o assunto sobre o qual irá discorrer, chamando a atenção do leitor para a sua efetiva importância;

- Desenvolvimento – distribuído de forma precisa, representa a parte mais extensa do texto, na qual as ideias serão desenvolvidas, os argumentos expostos de forma contrária ou a favor, tendo como finalidade principal a persuasão, o convencimento do interlocutor acerca das ideias então defendidas. Para tanto, faz-se necessário que esses argumentos estejam pautados em bases sólidas. Dessa forma, “achismos” são totalmente dispensáveis. Nesse sentido, o emprego de uma linguagem objetiva, redigida na 3ª pessoa do singular, clara e convincente, representa fator preponderante.
- Conclusão – refere-se à parte final do texto, representando o fechamento de todas as ideias e os argumentos abordados anteriormente.
Quando se fala em convencer o leitor acerca do posicionamento defendido pelo autor do texto, tal ocorrência se refere aos muitos recursos linguísticos utilizados com base em verdades inquestionáveis, como por exemplo, dados estatísticos, pronunciamentos de pessoas renomadas, comparações, analogias, raciocínios constituídos de uma relação de causa e consequência, enfim, entre tantos outros que corroboram para que tal intento seja perfeitamente concretizado.
Levando em conta essas atribuições, esperamos ter contribuído para o aprimoramento de seus conhecimentos acerca de como proceder mediante uma construção textual concebida de forma plausível. Desejamos a você um bom desempenho e, sobretudo, que consiga alcançar seus reais objetivos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário